IIPE UNESCO

Desafios e recomendações sobre a implementação de políticas curriculares

Durante os workshops do Fórum Regional de Política Educacional - intitulado "Como enfrentar a crise de aprendizagem na América Latina e no Caribe" - representantes dos ministérios da educação da região, organizações internacionais e regionais, e outros atores do sistema educacional trabalharam de maneira articulada e participativa em torno de quatro eixos: políticas curriculares, avaliação da aprendizagem, políticas docentes e políticas digitais. Como resultado, foram identificados desafios e recomendações para enfrentar a crise de aprendizagem.

Desafios e recomendações sobre a implementação de políticas digitais

Durante os workshops do Fórum Regional de Política Educacional - intitulado "Como enfrentar a crise de aprendizagem na América Latina e no Caribe" - representantes dos ministérios da educação da região, organizações internacionais e regionais, e outros atores do sistema educacional trabalharam de maneira articulada e participativa em torno de quatro eixos: políticas curriculares, avaliação da aprendizagem, políticas docentes e políticas digitais. Como resultado, foram identificados desafios e recomendações para enfrentar a crise de aprendizagem.

Desafios e recomendações sobre a implementação das políticas de avaliação

Durante os workshops do Fórum Regional de Política Educacional - intitulado "Como enfrentar a crise de aprendizagem na América Latina e no Caribe" - representantes dos ministérios da educação da região, organizações internacionais e regionais, e outros atores do sistema educacional trabalharam de maneira articulada e participativa em torno de quatro eixos: políticas curriculares, avaliação da aprendizagem, políticas docentes e políticas digitais. Como resultado, foram identificados desafios e recomendações para enfrentar a crise de aprendizagem.

Argentina: "Os países com maior equidade e inclusão social são aqueles que investem e constroem os sistemas educacionais mais fortes"

Rosana Cielo Linares é Subsecretária de Educação de Misiones, Argentina. Participa ativamente da Rede de Especialistas em Política Educacional da América Latina do IIPE UNESCO, e de sua posição trabalha pela educação de qualidade. 

O Dia Internacional da Educação é importante porque estabelece um tema global comum como uma (pré)ocupação das agendas públicas. Hoje, precisamos falar de educação, e precisamos fazê-lo a partir de posições em diálogo, superando análises lineares, extremistas e empobrecedoras.

Guiana: "A educação é o fator mais importante que pode contribuir para o desenvolvimento de uma sociedade"

Nicola Johnson é Chefe de Planejamento do Ministério da Educação da Guiana. Trabalha no setor educacional há mais de 25 anos e colaborou com o IIPE em vários projetos, incluindo o mais recente Plano Setorial de Educação, uma formação de aperfeiçoamento escolar e uma Estratégia de Gestão de Risco para proteger a educação de riscos e perigos.

El Salvador: "a educação é a pedra angular para as gerações presentes e futuras"

Max Mirón Ventura é Gerente de Planejamento Estratégico do Ministério da Educação de El Salvador e, como tal, juntou-se à Rede de Especialistas em Política Educacional da América Latina do IIPE UNESCO. No âmbito do Dia Internacional da Educação, compartilhou conosco sua visão sobre este assunto e sobre o trabalho que vem realizando em seu país.

Investir nas pessoas, priorizar a educação: o que isso significa para quem planeja

17 objetivos e sete anos à frente para que o mundo cumpra o prazo dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para as pessoas, o planeta e a prosperidade. Com o relógio correndo, a educação deve ser uma prioridade para acelerar o progresso em direção aos ODS, especialmente diante das crescentes desigualdades e das ameaças e desafios em rápida evolução que o mundo enfrenta.

Desafios e recomendações sobre a implementação de políticas docentes

Durante os workshops do Fórum Regional de Política Educacional - intitulado "Como enfrentar a crise de aprendizagem na América Latina e no Caribe" - representantes dos ministérios da educação da região, organizações internacionais e regionais, e outros atores do sistema educacional trabalharam de maneira articulada e participativa em torno de quatro eixos: políticas curriculares, avaliação da aprendizagem, políticas docentes e políticas digitais. Como resultado, foram identificados desafios e recomendações para enfrentar a crise de aprendizagem.